"Você ora quando está aflito ou precisa de algo; mas também poderia orar na plenitude de sua alegria e em seus dias de abundância." Khalil Gibran

"Eu amarei a luz porque me mostra o caminho, mas eu vou suportar a escuridão porque me mostra as estrelas" Og Mandino

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Reflexão sobre 2Crônicas 20:1-30: Desânimo, Angústia, Desespero, Dor, Amargura, Cansaço, Decepção, Sentimento de Perda e Fracasso??? Como ser vitorioso perante essas coisas através da Oração!!!



Dia a dia, ao enfrentar os problemas da vida, podemos empreender nossas batalhas sabendo que DEUS quer a nossa vitória completa. Muitos, porém ainda acreditam que são derrotados por seus problemas por ser essa a vontade de DEUS.
Acham que, de alguma forma, não chegou hora de viver vitoriosamente no poder do ESPÍRITO SANTO.
Isso simplesmente não é verdade, não importa quão terríveis e insuperáveis pareçam as circunstâncias, DEUS enviou o seu Filho ao mundo para destruir as obras do diabo (1Jo 3:8).
A passagem bíblica que estava meditando, exemplifica a dificuldade que podemos qualificar como IMPOSSÍVEL DE SER RESOLVIDA. É também um exemplo do poder libertador de DEUS para aqueles que o buscam com sinceridade, pela oração efetiva e sincera.
Nessa passagem com Josafá poderia ser intitulada DEMONSTRAÇÃO de PODER, pois os inimigos de DEUS deram uma grande exibição de força para aterrorizar os judeus. Três nações AMOM, MOABE e o povo de SEIR, formaram uma aliança contra Judá para aniquilá-lo totalmente.
A informação dos atalaias sobre i iminente ataque do maciço exército contra o Reino do Sul chegou até Josafá. E a primeira coisa que acontece foi o medo lhe golpear o coração, pois o rei sabia que seu exército não tinha condições (humanas) de vencer as numerosas tropas que marchavam contra sua nação. O medo paralisou Judá completamente, que corria o risco de ser aniquilada.
Os efeitos imediatos do medo são capazes de determinar a vida ou a morte, a derrota ou a vitória de uma nação ou de um indivíduo.
Em todas as circunstâncias, há o lado negativo e o positivo. Até o medo tem um lado positivo: se nos põe de joelhos e nos leva a orar com um fervor capaz de mover a mão de DEUS, que move o mundo, então é canalizado para ser uma influência positiva em nossa vida. Afinal, o medo nos forçou então a uma comunhão mais íntima com DEUS, cooperando assim para o nosso bem. Se o medo nos leva a buscar respostas na PALAVRA DE DEUS, então está colaborando para DEUS fazer uma grande obra em nossa vida.
Josafá ficou tão amedrontado que proclamou um jejum. A Bíblia declara ele ficou “alarmado(v.3). O medo, porém, levou-o a buscar a face de DEUS, agiu como estímulo para que o rei buscasse ao Senhor.
O primeiro passo que Josafá deu para resolver o problema foi reconhecer plenamente a quem ele estava invocando: o DEUS dos céus e da terra, o SENHOR de toda criação (v.6). Ele se lembrou das palavras do rei Davi: “Os céus declaram a glória de DEUS; o firmamento proclama a obra das suas mãos”(Salmo 19:1).
É estranho Josafá não mencionar o problema no início de sua oração, o que provavelmente faríamos no lugar dele. Ele parecia conhecer o segredo de como se aproximar do CRIADOR. De saída, relembrou o poder e a glória do PAI CELESTIAL.
Na verdade, começou reconhecendo DEUS acima de todos. Em vez de lançar logo o pesado fardo diante do SENHOR, o que o rei fez? Tratou de estabelecer um relacionamento com DEUS!!!
Josafá declarou que DEUS podia livrar o seu povo!!! Sabia que a resposta para a calamidade residia no PODER DIVINO PARA LIBERTAR, não na força humana. Ele tirou os olhos das circunstâncias e fixou-os na FONTE DE TODO PODER!!!
Se Josafá foi capaz de falar com o SENHOR de modo tão pessoal, conhecendo-o somente por meio de sua PALAVRA, pelo seus atos, pelos símbolos do Templo e do sacerdócio e pelas sombras da Lei, quanto mais a nossa fé pode erguer-se para crer
que DEUS fará o impossível!!! O nosso relacionamento com DEUS, não se dá por meio de intermediários, como no caso de Josafá, mas pelo Filho de DEUS, JESUS CRISTO. Se Josafá foi capaz de tocar o coração de DEUS com sua oração, temos, por meio de CRISTO, uma garantia de vitórias ainda maiores para o REINO DE DEUS!!!
Josafá continuou a sua oração: “Não és tu o nosso DEUS, que expulsaste os habitantes desta terra perante Israel, o teu povo, e a deste para sempre aos descendentes do teu amigo Abraão?”(v.7).
Esse é o ponto de exaltação do grande poder de DEUS. Aqui está a combinação entre quem DEUS realmente é o que ELE realmente faz.
Movemo-nos agora do estático para o dinâmico, do pensamente para a ação. Uma coisa é aguardar, outra é agir. A FÉ É UM FATO, MAS TAMBÉM UM ATO!!!
Depois que declarou exatamente a quem estava orando e reconheceu o que DEUS havia feito por Israel no passado, Josafá começou a citar exemplos de situações que foram resolvidas por DEUS(v.9). Ele se baseou em fatos registrados na Palavra !!!
Ouvimos com freqüência a seguinte frase: “DEUS responde à oração!”. Porém seria mais correto dizer: “DEUS responde à oração fervorosa, sincera, aquela baseada na Palavra”. Temos de lembrar-nos das promessas das promessas Divina, a fim de que elas sejam ativadas em nossa vida de oração: “ACASO ELE FALA, E DEIXA DE AGIR?”(Nm 23:19).
Reconheça a sua incapacidade para lidar com as circunstâncias e humilhe-se diante de DEUS. Foi o que Josafá fez em seguida(v12). Considere a grandeza desse homem. Ele era rei e líder de um grande povo. Contudo, humilhou-se diante do DEUS que, nas palavras do rei DAVI, “não ignora o clamor dos oprimidos” (Sl 9:12). Josafá submeteu as suas limitações às habilidades sobrenaturais de DEUS, o Divino Libertador de seu povo, Israel. Essa é a suprema dependência, a sabedora eficaz. Josafá chegara ao fim de si mesmo. Agora DEUS podia REALIZAR O IMPOSSÍVEL.
A seguir, vemos a resposta de DEUS, por meio do profeta, ao rei e ao povo de Judá. DEUS ouvira a oração de Josafá e disse-lhe: “A batalha não é de vocês, mas de DEUS”(v.14 e 15).
Sim, DEUS ia batalhar pelos israelitas, mas isso não queria dizer que eles podiam sentar-se e esperar, sem necessidade de enfrentar o inimigo. Aqui é onde entra a confiança. DEUS está dizendo que a verdadeira guerra não será empreendida com espadas, escudo e lanças de ferro, mas com armas espirituais (v.16 e 17).
Quando se humilhou e desceu do trono, o rei disse, em essência: “Senhor, tu libertarás o povo, porque eu não posso”. Então, o Espírito de DEUS mostrou-lhes exatamente onde estava o inimigo (v.16). Você não pode lidar com o seu problema a menos que saiba exatamente em que ele consiste. Tem de estar preparado e disposto a enfrentá-lo em seguida. O elemento da confiança só se manifestará depois que você estiver pronto e completamente desarmado da própria força para enfrentar o inimigo, desejando que DEUS batalhe por você.
Depois de ouvir a orientação Divina, os israelenses “partiram” (v.20). A libertação de DEUS requer ação de nossa parte, ação baseada na fé, na palavra que ELE enviou, na salvação que ELE prometeu (v.17). E a ação deve estar baseada no tempo perfeito de DEUS. Judá teve de sair do conforto de Jerusalém para enfrentar o inimigo face a face. Se o grande exército alcançasse as portas da cidade, seria tarde demais para agir. Assim tiveram de sair da posição defensiva para a ofensiva a fim de conquistar a vitória.
O passo final e mais sublime foi o louvor e a adoração ao Senhor (v.21). É fácil louvar a DEUS depois da vitória, mas esse não é o caso aqui. Imediatamente depois de receber a Palavra do Senhor por meio do profeta Jaaziel, que instruiu os israelitas sobre o que fazer, eles creram e agiram de acordo (v.20 e 21). Começaram a agradecer a DEUS pela vitória quando lhes foi pedido que fizessem o que parecia uma tarefa impossível: enfrentar o inimigo sem o treinamento normal para a guerra.
Naquele momento, Judá aparentemente não tinha ainda motivos para louvar ao Senhor, no que dizia respeito ao livramento. Mas o louvaram porque tiveram aquele que prometeu, por isso DEUS “preparou emboscadas” contra o exército invasor (v.22). Outra tradução (LH) desse versículo diz: “Logo que começaram a cantar .... eles(os inimigos) foram derrotados”
A nossa vitória está em aprender a vencer um inimigo já derrotado!!!
Quando Judá começou a louvar ao Senhor, os inimigos viraram-se uns contra os outros e destruíram-se completamente. A nação de Judá não levantou um dedo. O inimigo se destruiu sozinho!!!
Você quer continuar a lutar as próprias batalhas, vencendo uma aqui e perdendo duas ali??? Ou quer seguir a fórmula Divina e, como Judá, ver o livramento do Senhor???
Então tome um posicionamento, busque em oração e seja um VENCEDOR!!!

DEUS te abençoe!!!

Um comentário:

  1. Olá meus queridos irmãos, Graça e Paz.
    É bom encontrarmos textos que fortalece a nossa fé e nos edifica. Parabéns pelo trabalho maravilhoso que desenvolve aqui é muito edificante. Os dias que vivemos são de tribulação, lutas e resfriamento na fé, e de muitas heresias onde muitos se estão alimentando, de alimento não sólido e contaminado, por isso adoecem espiritualmente, e poucos se importam com isso. Sejam os meus amigos irmãos os vasos de livramento, para mostrar o grande amor de Jesus. Trazendo mensagens edificantes aos nossos corações. Fico feliz quando encontro alguém que escreve com amor e dedicação. Aprendemos uns com os outros crescemos na graça no amor e no conhecimento do nosso Senhor Jesus Cristo. Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo. Vou ficar muito feliz com sua visita e comentários. Deus te abençoe ricamente.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...