"Você ora quando está aflito ou precisa de algo; mas também poderia orar na plenitude de sua alegria e em seus dias de abundância." Khalil Gibran

"Eu amarei a luz porque me mostra o caminho, mas eu vou suportar a escuridão porque me mostra as estrelas" Og Mandino

sábado, 12 de março de 2011

Reflexão: Palavra do Pastor José Bruno referente a Casa no Campo


Palavra do Pastor - Março 2011
Passamos 4 dias em nosso retiro de Carnaval e além dos cultos à noite, e das reuniões específicas com a Galera da Casa ( nossos adolescentes), compartilhamos em nossos grupos pela manhã o tema “O evangelho que transforma”.
É muito bom poder debruçar sobre um tema e discutir longamente sobre várias facetas deste tema. Melhor ainda é abrir o coração, fazer uma auto-análise, checar dia a dia onde fomos realmente transformados e o que ainda nos falta neste processo. Verificar o quanto estamos dispostos a ser moldados, e quais são as dificuldades de que temos pra reconhecer nossas fraquezas.Estudamos os 4 primeiros capítulos do evangelho de João.

Primeiro dia – O verbo se fez carne. O que era espiritual se fez carne, a fim de transformar o que era carnal em espiritual. Esta transformação implica em conversão. Devemos receber o que “os seus” não receberam. Crer no nome de Cristo, desejar ser verdadeiramente filho, andar na vontade de Deus e não na vontade da carne.

Segundo dia – A festa em Caná. A água se transforma em vinho. Mesmo que Jesus nunca tivesse feito um milagre, seu ministério de sinais não fosse conhecido, ainda que os serventes não soubessem o que Ele representava, mesmo assim obedeceram. Encheram as talhas de água, tiraram a água e serviram. Quando o mestre sala a provou, era vinho, e os serventes sabiam que tinham tirado água. É assim. A transformação aconteceu enquanto eles obedeciam. Minha submissão e obediência fazem com que a transformação aconteça gradativamente em minha vida. A cada dia na palavra em obediência somos transformados, nosso homem interior é renovado em Deus.

Terceiro dia – Nicodemos. Precisamos nascer de novo. Ainda que o conheçamos, mesmo que muitas evidências nos comprovem o poder de Deus, isso não basta. Temos que estar dispostos a recomeçar. Voltar a trás, descobrir onde caímos e recomeçar. Novo nascimento é novidade de vida. Somos realmente convertidos? Nascemos de novo? Temos mesmo uma nova identidade?

Quarto dia – A Samaritana. Jesus quebrou as barreiras dos preconceitos e nos alcançou. Não podemos nos fechar. Nos escondemos atrás de uma religião, fazemos declarações bonitas mas não somos felizes. Temos “maridos” que não são nossos, continuamos em direções erradas e insistimos no erro. Nossa carência nos leva a caminhos equivocados e não mudamos o hábito. É preciso reconhecimento e confissão. É preciso encarar o que somos, nossos erros e pecados. É preciso derramar a nossa vida aos pés de Cristo para viver uma transformação.

Este foi um pequeno resumo. Ao todo foram mais de 6 horas de ministração e debate em grupo.
Nossa alegria é verificar que saímos destes 4 dias quebrantados e muito abençoados.

Medite nestas coisas e seja cada dia mais disposto a ser moldado pelo Senhor através da sua palavra.

Que Deus te abençoe e até o próximo encontro

Zé Bruno
Fonte:  www.acasadarocha.com.br - Palavra do Pastor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...